Dicionários do Babylon rodando no Linux

Stardict Main Window

Quem está em busca de um bom dicionário português/inglês para Linux (no meu caso, Ubuntu Gutsy), eu sugiro usar o StarDict. Com ele, é possível utilizar os dicionários existentes no Babylon que geralmente as pessoas usam no Windows.

Ele também lê uma palavra selecionada e apresenta a tradução na tela assim como o seu irmão do Windows faz.

Stardict pop up

Para instalá-lo, basta digitar em um terminal:

sudo aptitude install stardict stardict-tools libxml2-dev

Para adicionar os dicionários do Babylon, vamos primeiro instalar um programa que irá converter os dicionários para o formato do stardict:

wget http://optusnet.dl.sourceforge.net/sourceforge/ktranslator/dictconv-0.2.tar.bz2
tar -jxvf dictconv-0.2.tar.bz2
cd dictconv-0.2
./configure
make
sudo make install

Vamos pegar agora alguns dicionários no site do Babylon. Como exemplo, baixe os dicionários Inglês/Português e Português/Inglês. Eles podem ser baixados via terminal da seguinte maneira:

wget http://info.babylon.com/glossaries/38C/Babylon_English_Portuguese.BGL
wget http://info.babylon.com/glossaries/4EA/Babylon_Portuguese_English_dic.BGL

Os arquivos virão no formato .exe, que nada mais é que um arquivo compactado como o ZIP ou RAR. Basta clicar com o botão direito nos arquivos, extrair o conteúdo deles e os dicionários BGL aparecerão.

No diretório em que os dicionários foram extraídos, executem o script abaixo. Ele irá converter cada um dos arquivos BGL para um formato que o StarDict entenda e depois irá movê-los para o diretório apropriado.

for i in `ls *.BGL| cut -d . -f 1`; do
    dictconv -o $i.dic $i.BGL
    cat $i.dic | sed 's/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/' > $i\_novo.dic
    /usr/lib/stardict-tools/tabfile $i\_novo.dic
done
sudo mv *.dz *.i* /usr/share/stardict/dic/

(Atenção ao copiar o script com a linha que começa com o comando cat. Antes do sinal maior que (“>”) é uma aspa simples, e não uma crase.)

Agora, basta abrir o StarDict no menu Aplicações -> Acessórios e digitar a palavra desejada.

Para saber facilmente o significado de uma palavra, habilite (caso já não esteja) a leitura de seleção abrindo o programa, clicando no botão Preferências e, em “Leitura de seleção”, habilitar o primeiro checkbox e escolher qual será a tecla modificadora — no meu caso, deixei a Win (logo do Windows). Para ver o significado de uma palavra, selecione-a e fique segurando a tecla modificadora.

Outra dica é adicionar uma tecla de atalho para abrir o StarDict facilmente. Aperte ALT+F2 e digite “gconf-editor” (sem as aspas). Navegue até /apps/metacity/keybinding_commands, e para um comando (command_1, por exemplo), adicione o valor “stardict” (sem as aspas). Vá em /apps/metacity/global_keybindings e no valor do run_commandX equivalente ao comando escolhido anteriormente (run_command_1, nesse caso), digite a combinação de teclas desejada. Como sugestão, digite “<Control><Alt>X” (sem as aspas). Teste executando a tecla de atalho escolhida.

Boas traduções.😉

51 Responses to “Dicionários do Babylon rodando no Linux”


  1. 1 gustavo nascente segunda-feira, 14 janeiro, 2008 às 3:40

    muito bom joão!
    Executei os seus passos e consegui facilmente configurar o programa!

    Continue assim, contribuindo para o mundo do software livre!
    Obrigado!

  2. 2 Thiago terça-feira, 29 janeiro, 2008 às 10:32

    Show!!
    Vida nova agora!
    Valeu!

  3. 3 leandro_miranda (mineiro) quinta-feira, 28 fevereiro, 2008 às 7:26

    Tive que instalar duas dependências aqui pois tive retorno de erro no ./configure

    sudo apt-get install libxml2-dev libxml2-utils

    Mai aqui ta lindo… e este script que deve ser rodado, acho que você poderia explicar com mais detalhes para usurários leigos…

    Adorei seu post… muito bom.. vou indica-lo…

  4. 4 tmottabr domingo, 2 março, 2008 às 2:33

    Grande noticia, adorei ter um dicionario tão bom quanto o babylon (pra não dizer melhor, e com todos os dicionarios deste. O mais legal seria ter o dictconv nos repositorios do ubuntu para não ter que ficar compilando, pq é mto chato…
    Grande dica, funciona muito bem!!!

  5. 5 Velhux terça-feira, 8 abril, 2008 às 10:16

    Poderiam exibir um tutorial que nos leigos pudessemos entender….Instala isso.. instala aquilo… terminal tal, use o script tal comando tal etc..
    Porra não sabemos onde fica esses comandos..
    nem como usa-los estamos vindo da bosta do windows e esperamos que os Linuxers possam nos orientar para não termos que voltar para o windows…

    obrigado

  6. 6 João Olavo Vasconcelos terça-feira, 8 abril, 2008 às 11:14

    Olá Velhux! Entendo sua frustração. Dou essas dicas mostrando comandos por alguns motivos: 1) pq são mais fáceis de transmitir pelo blog; 2) pq eu acredito que sejam mais produtivos do que ficar usando o mouse; 3) alguns comandos aqui não tem uma alternativa em modo gráfico, como o “make” e o “configure”.

    Lembrando que se alguém indica vc instalar um pacote utilizando os comandos “aptitude” ou “apt-get”, vc não precisa utilizá-los. Basta abrir o programa Synaptic (em Sistema -> Adminsitração -> Gerenciador de pacotes Synaptic) e instalá-los por la. Mas ai vc já verá a falta de comodidade: imagina se vc tiver q instalar alguns (5, que seja…) pacotes? Vc tem que sair buscando por cada um e marcando-os pra instalação. Não seria beeem mais fácil abrir o terminal (Aplicações -> Acessórios -> Terminal) e digitar o comando “sudo aptitude install pacote1 pacote2 pacote3 pacote4 pacote5”?

    Vc não é obrigado a usar o terminal qd está usando o Ubuntu. Mas se souber, vc vai gostar mais ainda! Td fica mt mais prático…

    Se não conseguiu instalar o programa ou os dicionarios, informe em q parte emperrou, o que vc não sabe o que, ou como fazer e a versão do seu Ubuntu.

    Falous!!

  7. 7 Daniela sábado, 19 abril, 2008 às 3:39

    Ola, João

    mais uma recém-chegada ao Ubuntu aqui (Gutsy). Minha tentativa parou na instalação do programa de conversão, com a seguinte mensagem: configure: error: C++ compiler cannot create executables

    Pelo que entendi eu já consegui baixar os BGL, preciso apenas terminar a instalação do dictconv e conseguir fazer a conversão…

    help!

  8. 8 João Olavo Vasconcelos sábado, 19 abril, 2008 às 11:27

    Olá Daniela! Talvez vc não tenha o compilador de C++. Instale o pacote build-essential que o compilador será instalado. Vou adicionar essa dependencia no post.

    • 9 Alvaro domingo, 8 novembro, 2009 às 3:50

      Consegui instalar o dicionário, mas quando roda as linhas
      for i in `ls *.BGL| cut -d . -f 1`; do
      dictconv -o $i.dic $i.BGL
      cat $i.dic | sed ‘s/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/’ > $i\_novo.dic
      /usr/lib/stardict-tools/tabfile $i\_novo.dic
      done

      recebo a seguinte mensagem

      ls: impossível acessar *.BGL: Arquivo ou diretório não encontrado

      acontece que os arquivos de dicionario que eu identifico são *.exe

      o que estou fazendo errado?

      Alvaro

  9. 10 Fausto sábado, 3 maio, 2008 às 11:41

    Ótima dica. Obrigado, aqui funcionou perfeitamente.

  10. 11 diogo domingo, 4 maio, 2008 às 12:31

    Olá, muito bom o post.
    Mas obtive um problema na hora do script.
    Não sei se fiz certo o script, fiz assim:
    abri o gedit e colei o seu código lá:

    for i in `ls *.BGL| cut -d . -f 1`; do
    dictconv -o $i.dic $i.BGL
    cat $i.dic | sed ‘s/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/’ > $i\_novo.dic
    /usr/lib/stardict-tools/tabfile $i\_novo.dic
    done
    sudo mv *.dz *.i* /usr/share/stardict/dic/

    fechei e salvei como script.sh
    depois para executar digitei chmod +x script.sh
    e depois ./scrip.sh
    e então:
    diogo@core2duo:~/dictconv-0.2$ ./script.sh
    ./script.sh: line 3: fim do arquivo inesperado enquanto procurava por `”
    ./script.sh: line 7: erro de sintaxe: fim de arquivo inesperado

    em qual parte eu não fiz corretamente será?
    obrigado.

  11. 12 João Olavo Vasconcelos domingo, 4 maio, 2008 às 12:50

    Olá Diogo! Tente apagar e digitar novamente as aspas e crases. Tem duas crases na primeira linha e duas aspas (simples) na segunda.

  12. 13 William Motta quinta-feira, 15 maio, 2008 às 4:44

    Olá Olavo,

    GRANDE POST!!!

    Mais um ótimo exemplo para as pessoas que têm medo de migrar para Linux com medo de não encontrar alternativas aos aplicativos proprietários. Aplicativos de código aberto têm me surpreendido muito pela superioridade!

    Grande abraço e tudo de bom!!!

    Vostro 1000 + 1GB DDR2 667 + Turion 64×2 TL-50 + Ubuntu 8.04 + só alegria!!!

  13. 14 yakuza sexta-feira, 16 maio, 2008 às 6:57

    Olá!
    Depois de executar o script, dá o seuginte erro:

    ./script.sh: line 3: $i\_novo.dic: redirecionamento ambíguo
    cat: opção inválida — d
    Tente `cat –help’ para mais informação.
    File not exist!
    File not exist!
    File not exist!
    File not exist!
    Convert over.
    wordcount: 0
    File not exist!
    File not exist!
    mv: impossível fazer stat em `*.dz’: Arquivo ou diretório inexistente

    Poderia ajudar?
    Obrigado.

  14. 15 yakuza sábado, 17 maio, 2008 às 7:13

    Pessoal, no meu caso o problema pôde ser resolvido substituindo a ´ por ‘ , isso na linha do “cat”.

  15. 16 Adenauer sexta-feira, 23 maio, 2008 às 3:28

    Olá,
    Colei o script no arquivo “convert-dic”, que ficou assim:
    #!/bin/bash
    ##
    ##
    for i in `ls *.BGL| cut -d . -f 1`; do
    dictconv -o $i.dic $i.BGL
    cat $i.dic | sed ‘s/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/’ > $i\_novo.dic
    /usr/lib/stardict-tools/tabfile $i\_novo.dic
    done
    sudo mv *.dz *.i* /usr/share/stardict/dic/

    Ao rodá-lo, ele cria quatro arquivos:

    Babylon_Portuguese_English_dic_novo.dic
    Babylon_English_Portuguese.dic
    Babylon_English_Portuguese_novo.dic
    Babylon_Portuguese_English_dic.dic

    E apresenta o seguinte erro:

    ./convert-dic: line 7: /usr/lib/stardict-tools/tabfile: Arquivo ou diretório inexistente
    mv: impossível fazer stat em `*.dz’: Arquivo ou diretório inexistente
    mv: impossível fazer stat em `*.i*’: Arquivo ou diretório inexistente

    Não há arquivo com extensão “.dz” e nem com “.i*”. Daí ele não consegue mover.

    O que está errado?

  16. 17 João Olavo Vasconcelos sábado, 24 maio, 2008 às 10:08

    @Adenauer
    Não existe arquivos com essas extensões ele não conseguiu encontrar o programa “tabfile” (veja a primeira linha do err). Esse progr que gerar os arquivos *.dz e *.i*.

    Reveja os passos de instalação das dependências, veja se vc não esqueceu de nada ou se a instalação de algo falhou.

  17. 18 Rafa domingo, 1 junho, 2008 às 5:59

    Hola. Yo hablo español, espero que me comprendan.
    Hay un problema en el formato del blog al hacer copy&paste en el script mencionado con la “comilla vertical” en [’s/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/’] que es mostrada como “comilla inclinada”. Al crear el script hay que reemplazar estas dos comillas inclinadas por las verticales.
    Saludos.

  18. 19 João Olavo Vasconcelos domingo, 1 junho, 2008 às 6:23

    @Rafa
    Entendi sim. Realmente, ao copiar e colar o script, tem que tomar cuidado com os sinais de crase. Na linha do “cat” só é para colocar aspas simples (‘). As crases (`) só aparecem na primeira linha.

  19. 20 Amandinha domingo, 8 junho, 2008 às 9:26

    Ola João!

    Results
    File: Babylon_English_Portuguese.dic
    Title: Babylon English-Portuguese
    Author: Babylon Ltd.
    Email: linguistic-support@babylon.com
    Version:
    License:
    Description: This comprehensive English-Portuguese dictionary contains words, phrases, abbreviations & acronyms. It includes terms from a vast variety of subjects, such as Medicine, Electronics, Zoology, Business, Computers, Religion, etc., and features both the American and British forms of spelling.
    Original Language: English
    Destination Language: Portuguese
    Headwords: 144759
    Words: 144759

    /bin/script.sh: line 4: /usr/lib/stardict-tools/tabfile: Arquivo ou diretório inexistente
    mv: impossível fazer stat em `*.dz’: Arquivo ou diretório inexistente
    mv: impossível fazer stat em `*.i*’: Arquivo ou diretório inexistente

    Codigo:

    for i in `ls *.BGL| cut -d . -f 1`; do
    dictconv -o $i.dic $i.BGL
    cat $i.dic | sed ‘s/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/’ > $i\_novo.dic
    /usr/lib/stardict-tools/tabfile $i\_novo.dic
    done
    sudo mv *.dz *.i* /usr/share/stardict/dic/

    Tem Alguma Coisa Errado Amigo?

    Obrigada!

  20. 21 João Olavo Vasconcelos domingo, 8 junho, 2008 às 11:16

    @Amandinha
    Vc instalou as dependencias? Parece que vc nao instalou o pacote “startdict-tools”.

  21. 22 Amandinha segunda-feira, 9 junho, 2008 às 9:39

    Nossa amigo João verdade coloquei o stardick-tools funcionou😀

    mas para traduzir texto ele usa o google e babel no babylon ele usa outro bem mais eficaz vc sabe se tem como deixar daquele jeito?

    obrigado

  22. 23 João Olavo Vasconcelos segunda-feira, 9 junho, 2008 às 10:38

    @Amandinha
    Mas seguindo o meu post vc está instalando os dicionários na sua máquina. Ou seja, vai funcionar mesmo com o computador desconectado da internet. E ele só usa o google pra traduzir em uma outra janela. A tarefa principal dele eh traduzir usando os dicionários baixados do Babylon. A tradução é instantânea.

  23. 24 Gabriel domingo, 15 junho, 2008 às 7:19

    Velho, desculpe a leiguice, mas quando dei o comando ./configure recebi a seguinte mensagem de erro abaixo. Já verifiquei e o pacote lixlm2 está instalado. Como faço para arrumar?
    Obrigado!

    *** The xml2-config script installed by LIBXML could not be found
    *** If libxml was installed in PREFIX, make sure PREFIX/bin is in
    *** your path, or set the XML2_CONFIG environment variable to the
    *** full path to xml2-config.
    configure: error: You must have libxml2 >= 2.5.0 installed

  24. 25 Rogério sexta-feira, 11 julho, 2008 às 8:44

    Ótimas dicas, João Olavo. Acabei de chegar no Linux e uma coisa que estava fazendo falta eram bons dicionários. Tive dois probleminhas ao instalar, mas que já resolvi: tive que pegar um c++ compiler e o stardict-tools que me faltavam (assim como para Amandinha). Mas lendo a discussão aqui deu pra ver o que era.

    Para quem quiser mais dicionários, além de inglês-português e português-inglês, dá pra pegar os arquivos .bgl no site do Babylon (http://www.babylon.com/gloss/glossaries.php) e rodar de novo aquele script na pasta onde foram salvos…

  25. 26 Diogo Matos quarta-feira, 16 julho, 2008 às 1:42

    Depois de muita labuta vi que o meu problema era o mesmo do leandro_miranda(mineiro)
    Fui pelo Synaptic e resolvi as pendencias
    Muito bom esse post, parabéns!

  26. 27 Marcio Wesley Borges quarta-feira, 16 julho, 2008 às 7:50

    Olá João,
    Parabéns pelo excelente artigo.
    Tomei a liberdade de indicá-lo num artigo que escrevi, também pelo Stardict.
    O problema da conversão dos dicionários Babylon estavam me tirando do sério. Obrigado pela ajuda.

    []s,
    Marcio Wesley Borges
    http://www.marciowb.net/blog/

  27. 28 Luiz Gonzaga dos Santos Filho segunda-feira, 28 julho, 2008 às 7:56

    João, na linha do aptitude está “startdict-tools” quando o correto seria “stardict-tools”… Era isso que estava dando pau aqui…

  28. 29 Ulysses de Castro quinta-feira, 14 agosto, 2008 às 3:25

    Para nós que estamos acostumado com linux ótimo tutorial.
    Mas percebi pelo comentário que a bronca do leigos é que eles queriam um passo a passo tipo copia esse escript (faltou colocar o ínicio #!/bin/bash) num editor de texto (qualquer de sua preferência gedit, vi,kate) depois que colar salve ele com qualquer nome só que a extensão tem que ser .sh e olhe o caminho onde você está salvando. Após feito isso teremos que executar nosso script. Abra o terminal e vá até onde salvou o arquivo. Exemplo se salvou na sua pasta home. Digite: cd /home/nomedeseuusuário
    Depois um comando para listar o diretório digite: ls
    Provavelmente retornará o nome do seu arquivo com extensão sh.
    Agora digite: ./nomedoarquivo.sh

    Mas no resto está ótimo.

  29. 30 Ulysses de Castro quinta-feira, 14 agosto, 2008 às 4:01

    Até estava esquecendo tem que colocar também da permissão para o script:
    sudo chmod +x nomedoarquivo.sh

    E frisar mais de uma vez que o script tem que estar na mesma pasta que Babylon_English_Portuguese.BGL e Babylon_Portuguese_English_dic.BGL que foram baixados

    Porque se passar batido vai dar o seguinte erro:
    mv: impossível fazer stat em `*.dz’: Arquivo ou diretório inexistente
    mv: impossível fazer stat em `*.i*’: Arquivo ou diretório inexistente

    Não sabe onde está o arquivo BGL do babylon.
    comando:

    sudo find / -name NOMEDOARQUIVOMAISEXTENSÃO

    Vou explicar o que o comando acima faz

    sudo para entrar como administrador

    find comando que busca, pesquisa

    / o caminho / é a pasta raiz do linux assim com c: é para windows

    -name TEM QUE DIGITAR -name depois dá um espaço e digita o nome de seu arquivo

  30. 31 Luiz Famadas terça-feira, 26 agosto, 2008 às 3:11

    Prezado João.
    Mais um iniciante para lhe incomoda; tenha paciência mas não tenho ninguém para tirar a minha dúvida.
    Ao seguir sua orientação para instalar o StaDict,(já segui as etapas e consegui fazer o download dos dicionaários) não consigo fazer com que ele me dê a tradução do inglês para o portugês, sai só em chinês.
    Você diz: No diretório em que os dicionários foram baixados, executem o script abaixo. Ele irá converter cada um dos arquivos BGL para um formato que o StarDict entenda e depois irá movê-los para o diretório apropriado
    Peço perdão pela ignorância mas, sei usar o terminal e não entendi como posso executar um script no diretório onde os dicionários foram baixados.
    Será que você poderia me esclarecer isso?
    Antecipadamente, grato, Luiz Famadas.

  31. 32 João Olavo Vasconcelos terça-feira, 26 agosto, 2008 às 5:14

    Olá Luiz! Entendo perfeitamente essa dúvida, principalmente qd não tem ning do lado pra ajudar… vamos ver se eu te ajudo.

    Um jeito eh vc pegar cada uma dessas linhas do script e colar no terminal. Faça assim então:
    – abra o terminal e vá até o diretório onde estão os arquivos BGL (usando o comando ‘cd’ — ‘cd download/stardict’, por exemplo).
    – Cole a primeira linha do script (que começa com ‘for i in…’) e aperte enter.
    – Vá colando cada uma das outras linhas e apertando enter.
    >> ATENÇÃO: leia a msg de aviso logo após o script.

    Depois do comando ‘done’, algumas coisas serão processadas. Em seguida vc executa a linha que começa com ‘sudo’.

    Bom, basicamente eh isso. Qq dúvida, só perguntar de novo.

  32. 33 Paulo Dias terça-feira, 9 setembro, 2008 às 5:00

    Obrigado.
    Sou novo no Linux, estou gostando muito, espero um dia chegar perto do seu conhecimento para poder ajudar outras pessoas assim como fui ajudado por voce.
    Parabens.

  33. 34 Aldirley segunda-feira, 27 outubro, 2008 às 12:41

    Muito legal! Funcionou redondinho aqui!
    Parabéns!!!!

  34. 35 Felipe (Ubuntu Ibex) domingo, 14 dezembro, 2008 às 1:57

    Obrigado por a sua artigo, eu instalé o tradutor, porém eu também queria mais explicação.

    Há dois coisas que eu desejo aprender: Linux e portuguesê, por isso eu queria um traductor de português e além saber como instalá-lo, não só seguir os passos, eu gostaria saber por exemplo que fiz o script.

    Fazendo make houve erro, eu não entendí, então usé o Synaptic, porém eu queria saber que sucedió.

    Os arquivos .dz .ifo e .idx forom gerãos na segunda vez, porém na primera não, eu não sei o por que.

    Como eu posso converter arquivos .dic (do Babytrans e outros) ao Stardict?

    Eu não aché os arquivos do Babylon para Espanhol-Inglês e Inglês-Espanhol, como os consego?

    Por favor perdoem meu fraco português e muito obrigado por escrever bom em a sua linguagem.

    Qualquer explicação sobre Português ou sobre Stardict e bom-vinda!

  35. 36 João Olavo Vasconcelos domingo, 14 dezembro, 2008 às 9:46

    Felipe,

    # for i in `ls *.BGL| cut -d . -f 1`; do

    Nessa linha, o resultado final é um ‘for’ (iteração, laço etc) com o nome dos arquivos GBL, só que sem a extensão BGL.

    Assim, pra cada nome desse arquivo, eu faço os comandos abaixo:

    # dictconv -o $i.dic $i.BGL

    Converto ele de .GBL para .dic (ou seja, do formato babylon para o formato que o stardict entende). Para saber mais, digite no terminal ‘man dictconv’.

    # cat $i.dic | sed ‘s/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/’ > $i\_novo.dic

    Vou deixar esse como um treinamento.😉 Digite ‘man cat’ e ‘man sed’ para saber o que fazem esses dois comandos.

    Para aprender melhor sobre o > e o |, sugiro ler aqui:
    http://tldp.org/LDP/abs/html/special-chars.html

    # /usr/lib/stardict-tools/tabfile $i\_novo.dic

    Confesso que agora nao me lembro, mas procure no google sobre ‘stardict tabfile’ que alguma página lhe explicará.

    # done

    Termina com o for.

    #sudo mv *.dz *.i* /usr/share/stardict/dic/

    Eh um simples ‘mv’. Move os arquivos de um diretório para outro. man mv!

    Ou seja, quer aprender mais? Google e man são seu amigos!

  36. 37 Felipe (Ubuntu Ibex) terça-feira, 16 dezembro, 2008 às 3:13

    Obrigado João.

  37. 38 Marcos Paulo terça-feira, 27 janeiro, 2009 às 10:54

    Ola João!!!

    Parabéns realmente pelo seu post e pela sua prestatividade em responder a todas as dúvidas que apareceram.

    Também tenho uma dúvida, talvez a mais banal de todas, mas como se faz para alterar a language do stardict de ingles para portugues?

    No site oficial (http://stardict.sourceforge.net), existem outros downloads disponíveis. Você aconselha instalar algum?

    Valeu!!!

  38. 39 Rafael terça-feira, 24 fevereiro, 2009 às 1:25

    Muiiiiiiiitoooooo bom… Parabéns.. Funcionou perfeitamente.

    Obrigado.

  39. 40 Alex phoenix sábado, 28 março, 2009 às 12:25

    caralho de asa !
    tenho o debian lenny 5.0
    e não consigo instalar essa jossa de babytrans
    já fiz o escambau !
    me ajudem !!!!
    please !!
    valeu !!

  40. 41 Maiko quinta-feira, 16 abril, 2009 às 10:41

    Opa!, estou com sérios problemas ao executar o make no dictconv, o configure nao acusa nenhum erro de dependencia.

    maiko@maiko-laptop:~/dictconv-0.2$ ./configure | grep …no
    checking whether we are cross compiling… no
    checking for gcc option to accept ANSI C… none needed
    checking for a sed that does not truncate output… /bin/sed
    checking for g77… no
    checking if gcc supports -fno-rtti -fno-exceptions… no
    checking whether -lc should be explicitly linked in… no
    /usr/bin/f77: Illegal option: -print-search-dirs
    maiko@maiko-laptop:~/dictconv-0.2$

    creio que o g77 não é necessário neste projeto.

    não vou postar o configure inteiro porque é muito extenso. Ao executar o make ele da erros na compilação.

    maiko@maiko-laptop:~/dictconv-0.2$ make
    make all-recursive
    make[1]: Entrando no diretório `/home/maiko/dictconv-0.2′
    Making all in src
    make[2]: Entrando no diretório `/home/maiko/dictconv-0.2/src’
    source=’dictconv.cpp’ object=’dictconv.o’ libtool=no \
    depfile=’.deps/dictconv.Po’ tmpdepfile=’.deps/dictconv.TPo’ \
    depmode=gcc3 /bin/bash ../depcomp \
    g++ -DHAVE_CONFIG_H -I. -I. -I.. -I/usr/include/libxml2 -g -O2 -c -o dictconv.o `test -f ‘dictconv.cpp’ || echo ‘./’`dictconv.cpp
    source=’babylon.cpp’ object=’babylon.o’ libtool=no \
    depfile=’.deps/babylon.Po’ tmpdepfile=’.deps/babylon.TPo’ \
    depmode=gcc3 /bin/bash ../depcomp \
    g++ -DHAVE_CONFIG_H -I. -I. -I.. -I/usr/include/libxml2 -g -O2 -c -o babylon.o `test -f ‘babylon.cpp’ || echo ‘./’`babylon.cpp
    babylon.cpp: In member function ‘bool Babylon::open()’:
    babylon.cpp:53: error: ‘memcmp’ was not declared in this scope
    babylon.cpp: In member function ‘void Babylon::convertToUtf8(std::string&, uint)’:
    babylon.cpp:349: error: ‘memset’ was not declared in this scope
    make[2]: ** [babylon.o] Erro 1
    make[2]: Saindo do diretório `/home/maiko/dictconv-0.2/src’
    make[1]: ** [all-recursive] Erro 1
    make[1]: Saindo do diretório `/home/maiko/dictconv-0.2′
    make: ** [all] Erro 2
    maiko@maiko-laptop:~/dictconv-0.2$

    Alguma ídeia?

    • 42 Raphaella terça-feira, 20 outubro, 2009 às 1:35

      Acho que estou enfrentando o mesmo problema:

      babylon.cpp:349: error: ‘memset’ was not declared in this scope
      make[1]: ** [babylon.o] Erro 1
      make[1]: Saindo do diretório `/home/raphaella/dictconv-0.2/src’
      make: ** [install-recursive] Erro 1

  41. 43 Maiko quinta-feira, 16 abril, 2009 às 10:58

    Esquece o post anteror, um apt-get insta dictconv resolveu.

    O problema esta em baixar os dicionario que estão em .exe, alguem ai possui eles em .bgl ?? manda pra mim fazendo um favor

    maikospam-lixo@yahoo.com.br (ant-spam)

    abraço.

  42. 44 Maiko quinta-feira, 16 abril, 2009 às 11:37

    Eu consegui instalar seguindo este topico aqui

    http://ubuntuforum-pt.org/index.php?topic=39024.0

    quem tiver problemas.

  43. 45 Velhux sexta-feira, 22 maio, 2009 às 6:43

    Amigo João
    Devo ser burro mesmo( tenho certeza) a um (1) ano atraz eu lhe escrevi sobre a dificuldade de instalar o dicionario inglez portugues conforme tuas dicas…
    E fiz tanta merda.. baixei deletei compilei sei lá mas o que quen eu fiz .. acho até que baixou um pai de santo aqui…
    E agora um ano depois já tô no ubuntu 8;4 e não consegui fazer esse tal de stardict funcionar direito.. ele agora traduz tudo só que é para japones ou chines sei lá ( num falaei que baixou um oai de santo aqui e ainda é japones )
    O que que eu faço para essa * traduzir para portugues .. eu baixei os pacotes inglez portugues e vice versa só num sei com faz para copiar o tal script para a lugar tal etc..
    obrigado
    Talvez em 2010 quem sabe ( se os pais de santos deixarem )
    Abraço
    velhux

  44. 46 Raphaella terça-feira, 20 outubro, 2009 às 1:35

    O final do meu erro foi o seguinte:

    babylon.cpp:349: error: ‘memset’ was not declared in this scope
    make[1]: ** [babylon.o] Erro 1
    make[1]: Saindo do diretório `/home/raphaella/dictconv-0.2/src’
    make: ** [install-recursive] Erro 1

  45. 47 Rafael segunda-feira, 21 dezembro, 2009 às 1:58

    Pra que teve erros de compilação do dictconv, é por causa da versão do gcc. Porém, o dictconv esta no repositorio do Debian:
    apt-get install dictconv.
    A+

  46. 48 Rafael Henrique da Silva Correia sexta-feira, 29 outubro, 2010 às 9:30

    Cara valeu! Você salvou meu fim de semana sem internet! Não tinha como traduzir uma só sequer palavrinha amanhã, eu tava pensando em pegar o bom e velho “livrão” do Collins e ir pesquisando palavrinha por palavrinha!

    Valeu mesmo! Ta de parabéns!

  47. 49 jorge quarta-feira, 25 maio, 2011 às 5:39

    valew ! ajudou demais e instalou sem problemas !

    obrigado, cara !

    Abrax.

  48. 50 Prof. Luis Eduardo Lima sexta-feira, 25 novembro, 2011 às 2:29

    No Ubuntu o dictconv está nos repositórios. Então no lugar de:
    >>Para adicionar os dicionários do Babylon, vamos primeiro instalar um
    >> programa que irá converter os dicionários para o formato do stardict:

    >>wget http://optusnet.dl.sourceforge.net/sourceforge/ktranslator/dictconv-0.2.tar.bz2
    >>tar -jxvf dictconv-0.2.tar.bz2
    >>cd dictconv-0.2
    >>./configure
    >>make
    >>sudo make install

    Use:
    sudo apt-get install dictconv

    (testado no Ubuntu 11.04 e 11.10)

  49. 51 Dexter quarta-feira, 1 fevereiro, 2012 às 1:39

    Baixe o goldenDict que ele ler no formato original, nem precisa converter. Ele ler os dicionários .BGL. Baixe os dicionários e configure o goldendict tranquilamente. Baixei, inclusive a pronúncia para funcionar offline também. Boa sorte.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Feed RSS completo

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: