Archive for the 'Linux' Category

Problemas para imprimir a declaração do IR 2008? Salve-a em ODT! Ou PDF. Ou HTML… Ou…

UPDATE: Achei duas soluções para o problema da impressão! A questão é uma incompatibilidade existente entre as versões do Java e do CUPS no Ubuntu Gutsy.

Uma solução é ir em Sistema -> Administração -> Impressão e, EM CADA IMPRESSORA instalada, ir na aba “Opções de trabalho” e mudar a orientação para qualquer outra que não a “Automatic rotation”. No meu caso, mudei para “Retrato (sem rotação)”. Agora é possível imprimir!

Uma outra solução é mostrada em um comentário desse bug report.  Seria fazer um downgrade da versão do CUPS para a versão que está no Feisty (1.2.8). Segui essa dica e também funcionou. Mas acho que a dica anterior é mais simples.

FIM DO UPDATE

Estou utilizando a versão Java (para Linux) do programa de declaração do Imposto de Renda deste ano (IRPF2008), mas ocorre um erro ao tentar imprimir a declaração. Ao clicar no ícone de impressão na tela Declaração, onde é mostrado o que será impresso, aparece a seguinte mensagem de erro:

 Erro ao imprimir relatório. Verifique o donsole para detalhes.

Executei o programa via terminal, mas nenhuma mensagem de erro apareceu no “donsole”.

Não sei qual é o problema, apesar de eu ter encontrado um suspeito. Mas contornei esse problema salvando o que seria impresso em um arquivo ODT (formato aberto de documentos). Achei muito interessante a Receita Federal dar essa opção de formato de arquivo para armazenar a declaração. Daí foi só abrir o arquivo salvo no OpenOffice e então imprimir.

IRPF 2008 - Salvando em outros formatos

Outras opções de formato de arquivo são PDF, HTML, RTF, dentre outras. Estranho é também poder salvar em XLS (formato de arquivos do Excel até a versão 2003), mas não em ODS (formato aberto de planilhas eletrônicas).

Se alguém conseguir uma solução para poder imprimir diretamente do IRPF2008, favor deixar nos comentários!

Anúncios

Terminal na mão com o Yakuake

Um aplicativo que para mim é essencial é o Yakuake. Ele é um terminal que aparece na tela ao apertarmos uma tecla de atalho, retraindo-se novamente ao se utilizar o mesmo atalho. Ele é ótimo quando precisamos utilizar algum comando, ou ter acesso rápido a um terminal.

 Yakuake

Por padrão, a tecla de atalho para fazê-lo aparecer/desaparecer é a F12. Pode-se redimensionar a altura e a largura do terminal utilizando os atalhos Alt+Shift+[uma tecla direcional]. Assim, por exemplo, para aumentar a altura do terminal, eu faço Alt+Shift+Seta para cima.

Aconselho iniciar o Yakuake junto com o Gnome/KDE para ele estar sempre na mão. Para fazer isso no Gnome, vá em Sistema -> Preferências -> Sessões e adicione uma entrada para ele, utilizando o comando yakuake.

iniciando com o gnome

Para instalá-lo, faça:

sudo aptitude install yakuake

Comando para contar quantidade de arquivos em um diretório

Uma dica simples, mas que rodei um pouco até achar. Para contar a quantidade de arquivos e diretórios dentro de um diretório, basta utilizar o comando:

ls um_diretorio | wc -l

Um Shell Script um pouco mais elaborado, que conta a quantidade de arquivos de uma extensão específica, seria o seguinte:

#!/bin/s DIR="$1"
EXT="$2" if ! [ $DIR ]
then
    DIR="."
fi ls $DIR/*.$EXT | wc -l

Fonte: Viva o Linux

Baixar vídeo do Youtube utilizando somente o Firefox

Quer baixar um vídeo do Youtube usando somente o Firefox? Depois que o vídeo estiver carregado no Firefox, acesse o diretório de armazenamento de dados temporários do seu SO, e o arquivo .flv com o vídeo em flash estará lá.

No Ubuntu, ou creio que em qualquer outra ditribuição Linux, o diretório é o /tmp. O nome do arquivo ficará no formato FlashXXXX, com XXXX sendo um número aleatório.

Se alguém souber em que pasta fica esses arquivos no Windows, deixem nos comentários!

Dicionários do Babylon rodando no Linux

Stardict Main Window

Quem está em busca de um bom dicionário português/inglês para Linux (no meu caso, Ubuntu Gutsy), eu sugiro usar o StarDict. Com ele, é possível utilizar os dicionários existentes no Babylon que geralmente as pessoas usam no Windows.

Ele também lê uma palavra selecionada e apresenta a tradução na tela assim como o seu irmão do Windows faz.

Stardict pop up

Para instalá-lo, basta digitar em um terminal:

sudo aptitude install stardict stardict-tools libxml2-dev

Para adicionar os dicionários do Babylon, vamos primeiro instalar um programa que irá converter os dicionários para o formato do stardict:

wget http://optusnet.dl.sourceforge.net/sourceforge/ktranslator/dictconv-0.2.tar.bz2
tar -jxvf dictconv-0.2.tar.bz2
cd dictconv-0.2
./configure
make
sudo make install

Vamos pegar agora alguns dicionários no site do Babylon. Como exemplo, baixe os dicionários Inglês/Português e Português/Inglês. Eles podem ser baixados via terminal da seguinte maneira:

wget http://info.babylon.com/glossaries/38C/Babylon_English_Portuguese.BGL
wget http://info.babylon.com/glossaries/4EA/Babylon_Portuguese_English_dic.BGL

Os arquivos virão no formato .exe, que nada mais é que um arquivo compactado como o ZIP ou RAR. Basta clicar com o botão direito nos arquivos, extrair o conteúdo deles e os dicionários BGL aparecerão.

No diretório em que os dicionários foram extraídos, executem o script abaixo. Ele irá converter cada um dos arquivos BGL para um formato que o StarDict entenda e depois irá movê-los para o diretório apropriado.

for i in `ls *.BGL| cut -d . -f 1`; do
    dictconv -o $i.dic $i.BGL
    cat $i.dic | sed 's/\$[0-9][0-9]*\$\t/\t/' > $i\_novo.dic
    /usr/lib/stardict-tools/tabfile $i\_novo.dic
done
sudo mv *.dz *.i* /usr/share/stardict/dic/

(Atenção ao copiar o script com a linha que começa com o comando cat. Antes do sinal maior que (“>”) é uma aspa simples, e não uma crase.)

Agora, basta abrir o StarDict no menu Aplicações -> Acessórios e digitar a palavra desejada.

Para saber facilmente o significado de uma palavra, habilite (caso já não esteja) a leitura de seleção abrindo o programa, clicando no botão Preferências e, em “Leitura de seleção”, habilitar o primeiro checkbox e escolher qual será a tecla modificadora — no meu caso, deixei a Win (logo do Windows). Para ver o significado de uma palavra, selecione-a e fique segurando a tecla modificadora.

Outra dica é adicionar uma tecla de atalho para abrir o StarDict facilmente. Aperte ALT+F2 e digite “gconf-editor” (sem as aspas). Navegue até /apps/metacity/keybinding_commands, e para um comando (command_1, por exemplo), adicione o valor “stardict” (sem as aspas). Vá em /apps/metacity/global_keybindings e no valor do run_commandX equivalente ao comando escolhido anteriormente (run_command_1, nesse caso), digite a combinação de teclas desejada. Como sugestão, digite “<Control><Alt>X” (sem as aspas). Teste executando a tecla de atalho escolhida.

Boas traduções. 😉


Feed RSS completo

Arquivos